Miguel Lobo | Nissan IDx Freeflow – Retorno do 510
939
post-template-default,single,single-post,postid-939,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-4.1.2,vc_responsive

Nissan IDx Freeflow – Retorno do 510

Nissan IDx Freeflow – Retorno do 510

A Nissan é uma marca renovada, não é de hoje. Depois de ter passado grandes dificuldades no início da decada de 90, apostou numa parceria estratégica com a Renault e através de alguns êxitos, como o Qashqai foi dando a volta à crise. Já há algum tempo preparava o lançamento deste prótipo, IDx Freeflow, que para mim é um retorno muito evidente às origens, pois basta olhar para o design clássico 3 volumes para me lembrar do mítico Datsun 510. Seja como for o conceito por detrás deste prótotipo é o estudo de um carro simples, sem apêndices e equipamentos que prejudicam a pureza da forma. Para ser equipado com motores entre os 1.3 a 1.5 litros e recorrendo a materias compósitos para diminuir o peso. Adorava vê-lo produzido.